quarta-feira, 30 de abril de 2008

Região Nordeste - Origem Histórica


A Região Nordeste foi a primeira região colonizada pelos portugueses e tem início com a chegada de Cabral na atual cidade de Porto Seguro na Bahia. Os índios, antes da colonização ajudavam os europeus na extração do pau-brasil em troca de especiarias (escambo), mas foi durante o período de colonização que eles foram sendo incorporados ao domínio europeu ou eliminados, devido as constantes "batalhas" contra os senhores de engenhos.
Grandes movimentos de revolução a Independência foi feito no Nordeste como a Sabinada na Bahia e a Balaiada no Piauí e Maranhão.
Mas foi durante o período colonial, século XVI, com a fuga de escravos para o Quilombo dos Palmares, que a resistência quilombola se iniciou no Brasil na região da Serra da Barriga hoje, pertencente ao estado de Alagoas, tendo resistido por mais de um século, o seu mito transformando-se em moderno símbolo brasileiro da resistência do africano à escravatura.

Aspectos da Região Nordeste

A Região Nordeste é a segunda mais populosa do Brasil e a distribuição da população é bastante irregular, a maior parte concentra-se na zona urbana, sua população é pouco superior a 50 milhões de habitantes, quase 30% da população brasileira.
Outra característica da população é seu movimento migratório principalmente para o Sudeste. Mas, segundo estudos da Universidade de Campinas (Unicamp), tais movimentos migratórios continuam intensos, sendo que não mais se dirige quase que exclusivamente à Região Sudeste, mas sim se concentram em direção às metrópoles regionais nordestinas, como Salvador (BA), Recife (PE) e Fortaleza (CE).

Devido às caracter
ísticas do clima, vegetação e população, o Nordeste foi dividido em outras quatro sub-regiões: Sertão, Zona da Mata, Agreste e Meio Norte.
Esta região apresenta um relevo caracterizado por planaltos, depressões e planícies. Possui importantes bacias hidrográficas, como o rio principal, o São Francisco, que corta desde o sul da região, passa pelo interior e deságua no Oceano Atlântico.

O clima nordestino é predominantemente tropical, em razão da proximidade com a linha do equador. Sua vegetação é bastante rica e diversificada, vai desde a Mata Atlântica no litoral à Mata dos Cocais no meio-norte, possuem fauna e flora exuberantes, diversas espécies endêmicas, uma boa parte da vida no planeta e animais ameaçados de extinção.

Sua economia baseia-se na agricultura açucareira e cacaueira, na exploração de petróleo no litoral e na plataforma continental, que é processado na Refinaria Landulfo Alves, em Salvador (BA), e no Pólo Petroquímico de Camaçari (BA); e no turismo que nos últimos anos apresenta perspectivas promissoras para o futuro, sendo o Aeroporto Internacional de Recife o maior do Nordeste.

Os principais centros industriais se localizam nas regiões metropolitanas. Os maiores rebanhos bovinos estão na Bahia, Pernambuco e Ceará, no sertão, devido as constantes secas os rebanhos mais utilizados são os caprinos (são mais resistentes), suínos, ovinos e aves.
Para a formação do povo nordestino participaram três etnias: o índio, o português e o africano. Tal miscigenação étnica e cultural foi o pilar para a composição da população Nordeste. Também houve alguma influência étnica holandesa.
O principal problema social no Nordeste é a seca, que atinge extensas áreas do sertão (região do polígono das secas), levando pobreza e fome para os habitantes.

Um comentário:

Conhecendo o Nordeste do Brasil disse...

Olá meninas!
Meus amores adorei participar deste blog, que aula de História, só de pensar que tudo começou neste paraíso!!!! Valeu pelo esforço, PARABÉNS GAROTAS!!!!
beijos
Jackie Avelino